09/10/17 14h22

Pitch Gov.SP 2.0 recebe inscrições de start-ups até 15 de outubro

Programa oferece incentivo a empresas voltadas à inovação em serviço público; fundo de pesquisa de R$ 10 milhões está aberto para o setor

Portal do Governo do Estado de São Paulo

Encontrar soluções práticas e inovadoras para os serviços públicos no Estado de São Paulo é a proposta do projeto Pitch Gov.SP 2.0, que tem inscrições abertas até o dia 15 de outubro.

São 42 desafios em oito áreas: Educação, Estatística e Análise de Dados, Finanças Públicas, Habitação, Saneamento e Energia, Saúde, Transparência e Controle Interno e Transportes. Serão selecionadas 16 start-ups para desenvolver soluções que possam resolver problemas desses setores.

Desse modo, as start-ups conseguem testar a escala e impacto das soluções. Simultaneamente, o governo tem acesso a alternativas desenvolvidas para o mercado.

Em novembro, serão selecionadas 16 “pitches”, apresentações rápidas em que os empreendedores apresentam os negócios de forma clara e concisa. Depois, as propostas passam por convocação para a formalização de convênio e realização dos testes.

O grande marco da iniciativa é a reunião de administradores públicos, especialistas do setor privado e empresas para comentar as soluções destacadas.

Como participar

As inscrições devem ser feitas pelo site www.pitchgov.sp.gov.br. Podem se inscrever start-ups que tenham até 7 anos e com soluções já funcionais. Serão analisadas em sua maturidade, modelo de negócios, equipe e compatibilidade com os desafios, inovação e benefícios esperados.

Os selecionados serão anunciados no dia 27 de outubro e, em 9 de novembro, participarão de um evento no Palácio dos Bandeirantes. Na ocasião, as 16 start-ups escolhidas apresentarão suas soluções a uma banca de líderes da gestão pública, investidores, empreendedores de renome e outros profissionais especialistas na área.

Pitch Gov.SP e Fapesp

Uma novidade desta 2ª edição é a parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Por meio do Programa Parceria para Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE), a Fapesp disponibilizará até R$ 10 milhões para apoiar start-ups interessadas em testar a viabilidade tecnológica de um produto, processo ou serviço inovador ou desenvolver pesquisa relacionadas aos desafios da administração públicas propostos pelo Governo do Estado.

Para a inscrição serão solicitadas informações da empresa, equipe, solução proposta e indicação de qual desafio ela se aplica e benefícios esperados na implementação da solução entre o Governo e a start-up. A submissão deve ser feita por meio do Sistema de Apoio a Gestão (SAGe) no endereço www.fapesp.br/sage

Os desafios serão focados na área de saúde e poderão ser enviadas propostas por empresas de pequeno porte, até 250 funcionários, que tenham sua área de pesquisa em São Paulo. Um edital separado será lançado, elencando os desafios e buscando empresas que possam solucioná-los. Qualquer dúvida basta entrar em contato pelo e-mail chamada_pitchgov@fapesp.br

Mais informações sobre a chamada de proposta estão disponíveis no endereço www.fapesp.br/11243. Os resultados serão anunciados em 24 de maio de 2018.

Balanço e experiências

Em sua primeira edição, em 2015, o governo assinou convênio com 10 start-ups que testaram soluções nas áreas de saúde, educação e facilidades ao cidadão.Uma das parcerias com o governo foi com a GetNinjas, maior plataforma brasileira de serviços on-line, que tem ajudado alunos formados nos cursos de moda, beleza e construção civil, do Fundo Social de Solidariedade, por meio do programa Escola de Qualificação Profissional, a ingressar no mercado de trabalho.

A start-up desenvolveu uma plataforma de contratação on-line que permite aos alunos divulgarem seus serviços. Com mais de 120 mil profissionais cadastrados, o profissional escolhido recebe uma notificação por mensagens de texto (SMS) e e-mail, com descrição do serviço e o contato do cliente.

Já a parceria com a Nama, start-up especializada em inteligência artificial, implantou um robô para otimizar os agendamentos do Poupatempo de todo o Estado. Chamado de Poupinha, a tecnologia simplificou os primeiros atendimentos ao cidadão, permitindo realizar agendamentos para as unidades e tirar dúvidas on-line.

Em oito meses em operação, o Poupinha trocou mais de 36 milhões de mensagens. O robozinho virtual tem ajudado acabar com as filas e permitindo aproveitar melhor a capacidade dos postos, evitando aglomerações nos horários de pico ou ociosidade de pessoal em outros horários.

Atendendo uma média de 13 mil cidadãos por dia, o Poupinha já concluiu com sucesso mais de 1,2 milhão de agendamentos e está disponível para ajudar os usuários do Poupatempo no portal poupatempo.sp.gov.br, ou pelo Messenger, no Facebook. Pela naturalidade do serviço, mais de 146 mil pessoas terminaram seus chats com mensagens como “obrigado”, “Deus abençoe”.

Outra solução testada com grandes resultados a partir do programa veio da parceria entre Centro Paula Souza e ClassApp. O aplicativo facilita e integra a comunicação entre escola, pais e alunos, garantindo maior agilidade e engajamento. Os testes foram realizados em nove Escolas Técnicas do Centro Paula Souza, com 11.800 usuários frequentes e 700 mil conversas, além de respostas positivas de pais, alunos, diretores e professores.